5 de março de 2018

Nascidas e criadas na era da internet, as crianças do século XXI impõem novos desafios ao ensino tradicional: aliar tecnologia à educação de qualidade, inserindo novidades para romper com o velho modelo do professor que passa o conteúdo escrevendo tudo em um quadro negro.

Afinal, é cada vez mais raro conseguir manter a atenção dessas crianças e adolescentes, que consideram as aulas monótonas e pouco atrativas frente a um universo de descobertas cada vez mais aceleradas pelos recursos presentes na internet.

No texto de hoje, vamos falar mais sobre a tecnologia na educação e as novidades que estão cada vez mais presentes na sala de aula. Confira!

Como a tecnologia na educação contribui dentro da sala de aula

Durante um tempo, acreditou-se que usar a tecnologia na educação tinha uma única finalidade: substituir o professor. Desse modo, muitos gestores de ensino, pais e docentes acreditavam que robôs seriam preparados para fazer o papel de ensinar. Obviamente, esse cenário se revelou um completo exagero.

Professores são (e sempre serão) essenciais no processo de aprendizagem dos alunos. No entanto, é cada vez mais urgente que as escolas se adaptem ao perfil dos estudantes.

Em primeiro lugar, é preciso identificar as necessidades dos alunos e da escola e adotar ferramentas que, realmente, sejam necessárias. A utilização de tecnologias apenas para que as instituições de ensino se mostrem como “modernas” pode ter efeitos trágicos. Mas, se forem utilizadas de forma correta, podem ter inúmeros benefícios, como:

  • aumento da qualidade de ensino;
  • maior engajamento dos alunos;
  • redução do índice de evasão escolar;
  • melhoria na relação professor/aluno;
  • aumento do estímulo dos alunos.

3 tecnologias que já são usadas na sala de aula

Chromebooks

Com funcionalidade simples e leve, os chromebooks têm sido utilizados em escolas do mundo inteiro como forma de inserir a tecnologia no ensino, mesmo para crianças do ensino fundamental. Esse equipamento conta com os aplicativos da Google for Education, que contribuem ainda mais para o processo de aprendizagem dos alunos.

Lousa digital

A lousa digital é a evolução do quadro negro. Com uma tela gigante e sensível ao toque, o professor pode exibir o material que preparou para a aula e acrescentar diversas funcionalidades, como vídeos, sons, imagens, apresentações e hiperlinks. Essa tecnologia favorece a interação com os alunos e aumenta os recursos disponíveis para que eles possam ter uma experiência de aprendizado mais qualificada.

Aplicativos focados em educação

O uso dessas ferramentas em dispositivos eletrônicos tem se popularizado com a entrada de Chromebooks, tablets e smartphones nas salas de aula, como uma opção complementar ao conteúdo introduzido pelo professor. Há ainda opções por plataformas interativas que permitem, até mesmo, conteúdos interativos em realidade virtual, indo além dos vídeos.

Tecnologia na educação: as tendências para o futuro

Em primeiro lugar, é preciso entender que o uso da tecnologia na educação é uma realidade e isso só tende a aumentar. Afinal, os dados já mostram que a internet, por exemplo, é uma ferramenta comum nas instituições de ensino brasileiras.

Praticamente metade dos professores usam o celular na sala de aula e tanto as escolas públicas (91%) quanto as privadas (94%) estão conectadas à internet. No entanto, ainda é preciso utilizar esse acesso a favor do ensino.

A tendência é que a tecnologia na educação seja utilizada cada vez mais nas salas de aulas das crianças e dos adolescentes como um complemento ao conteúdo passado pelo professor. Vídeos, infográficos, textos, mapas, imagens: tudo isso pode ser levado nos mais diferentes formatos de forma a ajudar o aluno a compreender o conteúdo ensinado.

O que você pensa sobre a tecnologia na educação? Já tem contato com alguma? Deixe seu comentário neste post. Até a próxima!

Leia mais: 

As 5 principais tendências na educação e o que esperar das escolas

Agende sua Visita