O Compa no Brasil e no mundo

O Compa tem uma história que, embora nos remeta a quatro séculos atrás, é fascinante e animadora. Sua leitura nos permite compreender sua proposta sempre atual e inovadora e, portanto, sua permanência no tempo.

Na Europa do início do século XVII, quando ainda nem se cogitava uma educação integral, sobretudo em se tratando da mulher, Joana de Lestonnac, nascida em 1556, em Bordeaux, França, sente-se inquieta diante daquela realidade e, a partir de sua experiência de fé, sente-se chamada por Deus para desempenhar a missão de educar as meninas e as jovens. De suas mãos e de sua paixão pela educação, nasceu o primeiro colégio dedicado especialmente à educação da mulher, com um Projeto que perdura até os nossos dias. Para isto, Joana enfrentou obstáculos de toda ordem, a começar pelos preconceitos da época em relação à educação da mulher.

Em sua mente e em seu coração foi gestado também o projeto de uma Congregação Religiosa, aprovada no dia 7 de abril de 1607, pelo Papa Paulo V, como primeira ordem religiosa feminina dedicada à educação.

Nascida em meio a uma família com pai católico e mãe calvinista, Joana aprendeu muito cedo sobre o diálogo e o respeito pela diversidade de pensamento e de credo. Sobrinha do filósofo humanista Miguel de Montaigne (1533-1592), herdou o melhor do Humanismo e imprimiu no Projeto Educativo os valores do Humanismo cristão.

A paixão de Joana pelo ensino, seu entusiasmo pela vida e pela cultura e sua profunda espiritualidade continuam inspirando as instituições da Companhia de Maria nos 26 países onde se encontra.

Joana de Lestonnac foi canonizada em 1949 pelo Papa Pio XII.

A Companhia de Maria iniciou sua presença no Brasil em 1936, com um grupo de religiosas vindas da Espanha. A fundação do Colégio da Companhia de Maria de São Paulo (Compa) ocorreu no dia 12 de dezembro de 1957, dia de Nossa Senhora de Guadalupe. Iniciou suas atividades em uma pequena casa, localizada na Rua Baltazar da Veiga, no bairro Vila Nova Conceição, de onde mais tarde transferiu-se para a Rua Afonso Brás, nº. 847.

A Companhia de Maria foi  se expandindo. Nos diversos países e culturas em que se encontra, a exemplo de Joana de Lestonnac, enfrenta o desafio de adaptar-se a cada tempo e lugar.

Com verdadeira paixão pela educação e pelos jovens, Joana dizia com frequência que desejava “ter mil vidas para colocá-las a serviço da missão educativa”. Hoje, as Irmãs da Companhia de Maria, juntamente com os milhares de educadores leigos mundo afora, em harmoniosa parceria, são as “mil vidas” que Santa Joana de Lestonnac desejou.